17 de maio de 2010

Interpretação da Bíblia

ACUSAÇÃO: Os profetas proclamam a plena liberdade individual na interpretação da Bíblia. Por que a Igreja Católica não a permite?
 RESPOSTA: 

a) O triste resultado da livre interpretação da Bíblia pelos protestantes é a divisão em milhares e milhares de seitas, contrária à vontade e oração de Jesus na Última Ceia: ( Jo 17,20-21 ) “Não rogo só por eles, mas também por aqueles que vão crer em mim, por meio da sua palavra, para que todos sejam uma só coisa, assim como tu, ó Pai, estás em mim e eu em ti; também eles sejam um em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste”. 

[Continue Lendo]



Outro lastimável efeito nestas seitas é a negação de alguns sacramentos e de muitas verdades importantes, contra a expressa ordem de Cristo: ( Mt 28,19-20) “Ide, pois, ensinar todos os povos.. ensinando-se a observar tudo o que vos mandei”.

A Igreja Católica zelava sempre para permanecer fiel e obediente à vontade de Cristo. Por isso, apesar de tantos séculos, tantas raças e línguas, guarda firmemente a unidade e toda doutrina e todos os sacramentos recebidos de Jesus. Por isso já S. Paulo a chamava “Coluna e fundamento da verdade: ( I Tm 3,14-15 ). “Escrevo-te para que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e fundamento da verdade”.

O mesmo S. Paulo, zelando pela fidelidade doutrinal, exorta o bispo de Creta: ( Tt 1,5-9 ) “… É preciso que o bispo seja… aderindo firmemente à palavra fiel… para que possa exortar a sã doutrina e relutar os que a contradizem”.

b) Alguns protestantes argumentam em favor da livre interpretação da Bíblia com as palavras de S. Paulo ( II Tim 3,14-17 ): “Desde a infância você conhece as escrituras…Toda a Escritura divinamente inspirada é util para ensinar, para repreender, para corrigir, para formar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, apto para toda a obra boa”. Pois bem; claro mas a obra boa por excelência, recomendada por Jesus e igualmente por S. Paulo, repetidas vezes, é a união de todos os cristão na mesma Igreja - O Corpo místico de Cristo, na mesma fé, na mesma doutrina e tradição apostólica. Pelo contrário, as divisões e seitas são a pior obra, nascida por uso leviano e lamentável abuso da Bíblia.

Escutemos, ainda, as claras advertências bíblicas da carta de S. Pedro: ( II Pd 1,20) “Sabei, porém antes de tudo, que toda profecia contida Escritura não será sujeita à interpretação particular “. E mais para frente ele escreve: (II Pd 3,16 ) “Nas quais ( cartas de S. Paulo) há algumas coisas difíceis, que os indoutos e inconstantes adulteram, como fazem com outras escrituras, para sua própria perdição”.

c) Comparação com a vida social organizada. Cada um de nós pode comprar livros medicinais, à vontade, e estudá-los. Mas somente os que estudaram a medicina na universidade e foram aprovados e diplomados como médicos, são autorizados a dar consultas e receitas, ou fazer operações nos hospitais. E ninguém de nós arriscaria submeter-se à operação do coração, por um “curioso” autônomo.

As mesmas regras valem na pilotagem dos aviões e navios. Todos podem ler os livros de engenharia e pilotagem: somente os pilotos aprovados e diplomados ficam autorizados a conduzi-los.

O mesmo vale na sociedade religiosa, organizada por Cristo, na sua Igreja: Todos são convidados a escutar a voz da consciência e a ler e meditar as Sagradas Escrituras. Porém em coisas mais importantes difíceis e duvidosas, Jesus deixou-nos os “médicos” e “pilotos” por Ele mesmo instruídos e autorizados para curar e guiar as nossas almas na difícil passagem para o porto da eternidade. Eles são os Apóstolos e seus sucessores, os papas e bispos católicos. Só eles têm a promessa de Cristo, de serem introduzidos pelo Espírito Santo em toda a verdade. ( Jo 16,13 ). Daí a garantia de Jesus: “quem vos ouve, a mim ouve; quem vos despreza, a mim despreza; e quem me despreza, despreza aquele que me enviou”. ( Lc 10, 16). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário