10 de maio de 2010

O Papa

ACUSAÇÃO: O Papa é a predita besta do apocalipse! Pois em Ap 13,18 lemos: “quem tem inteligência, calcule o número da besta, porque é número de homem: este número é 666″. Ora, o Papa é chamado “Vigário do Filho de Deus” o que se escreve em latim: Vicárius Filii Dei. Somando as letras que em latim tem valor de algarismos, dá a soma de 666!: 

V I C A R I U S F I L I I D E I
5 1 100 - - 1 5 - - 1 50 1 1 500 - 1 = 666

RESPOSTA: 

A acusação mostra apenas insensatez e ódio dos acusadores contra S. Pedro e seus sucessores. vejamos: 

a) O texto do Apocalipse ( Ap 13,18 ) exige que a Besta seja um homem, e não um cargo ( de chefes da Igreja católica ) ocupado até agora por 265 Papas. Seria muito mais razoável indicar como besta apocalíptica, um dos 18 reis da França com o nome LUÍS ( ou qualquer outro Luís ) que se escreve em Latim: Ludovicus, e que na contagem latina dá também a soma 666: ou ainda a doutora adventista Ellen Gould White mas, acusar estas pessoas, não interessa aos nossos acusadores! 

[Continue Lendo]



L U D O V I C U S

50 5 500 5 1 100 5 = 666

E L L E N G O U L D W H I T E
- 50 50 - - - - 5 50 500 5+5 - 1 - - = 666

b) Além disso, nenhum Papa usou o título de “Vigário do Filho de Deus”. Costumam chamar-se “Servo dos servos de Deus”, “Bispos de Roma”, “Vigário de Jesus Cristo”, Patriarcas do Ocidente”, etc.

c) No mesmo capítulo Ap 13,6-8 e 15, João descreve a atuação desta Besta: ” A Besta abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar o seu nome, o seu tabernáculo e os que habitam o céu. Foi lhe permitido fazer que fossem mortos todos aqueles que não adorassem a imagem da besta”.

d) Cada livro da Bíblia foi escrito e destinado, em primeiro lugar, ao povo contemporâneo, da mesma época , e só em segundo lugar poderia conter alguma profecia, referente aos tempos futuros. Assim, João Evangelista escreveu o Apocalipse para os cristãos da Ásia Menor, perseguidos pelo cruel César Nero e seu sucessores, predizendo-se a vitória final de Cristo sobre eles. Ora, estes cristãos não entendiam, o latim, senão o grego e hebraico. ( E se por acaso descobrissem, na tradução latina, esta acusação contra o Papa, iriam rejeitá-la como calúnia diabólica; pois tanto São Pedro, como os 30 Papas dessa época, foram todos martirizados por sua fidelidade a Cristo).

Porém, eles facilmente calcularam o nome grego de Cesar Neron, em caracteres hebraicos, desta maneira, da direita para esquerda:

N V R N R S Q

50 6 200 50 200 60 100 = 666

Cesar Nero, sim, exigia para si as honras divinas e mandou matar os Apóstolos Pedro e Paulo e milhares de outros cristãos . O mesmo o faziam alguns de seus sucessores.

e) Para os verdadeiros cristãos o Papa era sempre o sucessor de S. Pedro, atribuindo-lhe as seguintes promessas de Cristo:

Mt 16,18: “Eu digo tu és Pedro e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja.. A ti darei as chaves do Reino dos céus…”

Lc 22,31-32: “Simão, Simão, eis que satanás vos procurou para vos joeirar como trigo, mas Eu roguei por Ti, a fim que tua fé não desfaleça, e tu, uma vez convertido, confirma os teus irmãos”.

Jo 21,15-17: “Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão filho de João, amas-me mais que estes? Respondeu-lhe ele: Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo! Diz-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros…” ( Apesar da anterior negação de Pedro, predita por Jesus).

f) Para aqueles que ousam chamar o Papa de Anti-Cristo, que deve aparecer pelo fim do mundo, responde João Apóstolo na sua carta ( I Jo, 18-19 ): “O Anti-Cristo está para vir, mas digo-vos que já agora há muitos anticristos… Eles saíram de entre nós, mas não eram dos nossos; Porque, se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco”. É claro que S. João era sempre unido a S. Pedro e seus sucessores. Portanto o Anticristo sairá das fileiras que abandonaram a Igreja Apostólica.

2ª  ACUSAÇÃO: Jesus nasceu pobre na gruta de Belém. Por que o Papa, em Roma, vive no rico palácio do Vaticano ao lado da rica basílica de São Pedro? 

RESPOSTA: 

Numa parábola ( Mt 13,31-32 ) Jesus compara a sua igreja ( o Reino dos céus) como o grão de mostarda, que semeado cresceu e tornou-se grande árvore, e em ramos aninharam-se aves vindas de toda parte.

Assim na vida de Jesus, esta sementinha da Igreja, era constituída apenas da Sagrada Família; depois de 12 Apóstolos, discípulos e santas mulheres. Jesus andava com eles e ensinava o povo à beira do lago ou nos montes. Jesus não precisava de casas nem de dinheiro. Para o culto divino e público Jesus se servia de sinagogas e do magnífico templo de Jerusalém . Nunca Proferiu uma só palavra contra a riqueza e beleza do templo de Deus! - Ao contrário, com energia expulsou os profanadores ( Mt 21,12) e ( Mc 12,42 ).

Quando este Reino de Cristo ( sua Igreja ) tornou-se uma “grande árvore”, abrigando um milhão de pássaros (= fiéis católicos), esta mesma Igreja necessita de muitos e grandes templos para o culto divino e muitos edifícios para a propagação e administração deste Reino de Deus visível na terra.

Como no governo, há prefeitos como prefeituras, presidente com palácios federais em Brasília, assim na Igreja há Bispos e párocos com igrejas e suas moradas. E há um Papa que preside toda Igreja. Dos departamentos do Vaticano com seus auxiliares, administra a Igreja de Cristo, residindo ali num modesto apartamento.

Além disso, os prefeitos, os governadores e presidentes cada um tem sua esposa e filhos, casas e propriedades, e quando morrem, deixam geralmente para os filhos e netos consideráveis heranças. O mesmo o fazem os pastores de seitas cristãs. O Papa, porém, a exemplo de Jesus, não tem para si nem mulher nem propriedade nenhuma. E quando morre, deixa apenas o bom exemplo e os ensinamentos para todos. Vive e morre pobre como Jesus.

3ª ACUSAÇÃO: Em Roma vendem-se lembranças com fotografia e a benção do Papa, que ele nunca abençoou nem viu. Que exploração! 

RESPOSTA:

Como Jesus curou à distância o servo do centurião e a filha da mulher cananéia, sem contacto palpável ou visual ( Mt 8,13 e 15,28 ), assim também a benção do Papa age à distância, por sua intenção e vontade. E o valor destas lembranças não é o Papa, mas é destinado para boas obras.

Porém, uma verdadeira exploração é o dízimo cobrado ( no duro: 10% ) pelos pastores das seitas, em favor de suas famílias, mesmo não sendo eles nem sacerdotes do Antigo nem do Novo Testamento, e nem evangelizadores autorizados pelos Apóstolos e seus legítimos sucessores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário