17 de fevereiro de 2011

Anima Christi

As origens desse belíssimo hino são incertas, porém comumente atribuídas a St. Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus, ou dos Jesuítas, ordem religiosa marcada pela sua dedicação até hoje no trabalho missionário e na educação. Entretanto, o Anima Christi data do século XIV, e já era entoado anos antes de St. Inácio terminar sua obra Exercícios Espirituais, no século XVI.

Geralmente cantado na Santa Missa durante a Comunhão, o Anima Christi é uma verdadeira meditação acerca da Paixão de Nosso Senhor, cujo Corpo e Sangue recebemos na Eucaristia.

Essa oração nos ajuda a ter sempre em foco a Vida Eterna, rogando ao Altíssimo que Ele não permita que nos afastemos dele, para que, na hora de nossa morte, possamos ouvir do próprio Cristo: “Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo” (Mt 25, 34), e com todos os santos e santas, louvá-Lo eternamente, pelos séculos sem fim.


Anima Christi, sanctifica me

Corpus Christi, salva me

Sanguis Christi, inebria me

Aqua lateris Christi, lava me


Passio Christi, conforta me

O bone Jesu, exaudi me

Intra tua vulnera absconde me

Ne permittas me separari a te

Ab hoste maligno defende me

In hora mortis meae voca me

Et iube me venire ad te,

Ut cum Sanctis tuis laudem te

In saecula saeculorum

Amen

Alma de Cristo, santificai-me

Corpo de Cristo, salvai-me

Sangue de Cristo, inebriai-me

Água do lado de Cristo, lavai-me


Paixão de Cristo, conforta-me

Ó bom Jesus, escute-me

Entre suas feridas, esconde-me

Não permita que me separe de ti

E dos exércitos do maligno, defenda-me

E na hora da Morte, chama-me

E deixe-me ir a ti

e Com teus santos, louvar a ti

Pelos séculos dos séculos

Amém


Nenhum comentário:

Postar um comentário