29 de abril de 2011

Evangelho do dia: "É o Senhor!"

 
Do santo Evangelho segundo são João 21, 1-14


Depois disso, Jesus apareceu de novo aos discípulos, à beira do mar da Galiléia. Estavam juntos Simão Pedro, Tomé, Natanael, os filhos de Zebedeu e outros dois discípulos dele. Simão Pedro disse a eles: "Eu vou pescar". Eles disseram: "Nós vamos contigo"... mas não pescaram nada naquela noite. Já de manhã Jesus estava aí na praia, mas os discípulos não sabiam que era Jesus. Ele perguntou: "Filhinhos, tendes alguma coisa para comer?" Responderam: "Não". Ele lhes disse: "Lançai a rede à direita do barco e achareis". Eles lançaram a rede e não conseguiam puxá-la para fora, por causa da quantidade de peixes. Então, o discípulo que Jesus mais amava disse a Pedro: "É o Senhor!" Simão Pedro, ouvindo dizer que era o Senhor... lançou-se ao mar. Os outros discípulos vieram com o barco... Quando chegaram à terra, viram umas brasas preparadas, com peixe em cima e pão... Jesus disse-lhes: "Vinde comer". Nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar quem era ele, pois sabiam que era o Senhor. Jesus aproximou-se, tomou o pão e deu a eles. E fez a mesma coisa com o peixe.

Oração introdutória
 
Jesus, Tu amavas a teu discípulo João pelo amor fiel que ele sempre te teve, por isso ele pôde reconhecer-te. Senhor, sei que me amas e eu também te amo e creio em ti. Permita que eu também possa reconhecer-te neste momento de oração.
 
Petição

Espírito Santo, dá-me o dom do silêncio para poder atender as tuas inspirações.

Meditação

O evangelho nos leva à verdadeira vida.

«Também hoje se diz à Igreja e aos sucessores dos apóstolos que se adentrem no mar da história e joguem suas redes, para conquistar os homens para o Evangelho, para Deus, para Cristo, para a vida verdadeira. Os Padres tem dedicado também um comentário muito particular a esta tarefa singular. Dizem assim: para o peixe, criado para viver na água, é mortal tirá-lo do mar. É privado de seu elemento vital para servir como alimento humano. Mas na missão do pescador de homens ocorre o contrário. Os homens vivemos alienados, nas águas salgadas do sofrimento e da morte; em um mar de escuridão, sem luz. A rede do Evangelho nos resgata das águas da morte e nos leva ao brilho da luz de Deus, na verdadeira vida. (…) Assim é na verdade: nós existimos para mostrar Deus aos homens. E unicamente onde se vê a Deus, começa realmente a vida. Somente quando encontramos em Cristo o Deus vivo, conhecemos o que é a vida» (Bento XVI, 24 de abril de 2005).

Reflexão apostólica

«No exercício dos deveres profissionais da sociedade, sejam sempre honestos, leais e justos, sem permitir que a busca de interesses pessoais lesione as exigências da justiça, da caridade ou da verdade. Não se esqueçam que são apóstolos de Cristo e procurem compartir o dom do Movimento em suas vidas com as pessoas que convivem, especialmente com seus companheiros de profissão» (Manual do membro do Movimento Regnum Christi, n. 298).

Propósito

Valorizar todas as coisas à luz de Deus e do Evangelho.

Diálogo com Cristo

Jogar as redes para que tua mensagem de amor chegue a todos aqueles que te buscam, Senhor, que grande missão! Que responsabilidade, mas que dom tão maravilhoso o que me convides a edificar teu Reino. Obrigado Senhor, confio em tua graça para que eu também possa executar uma pesca milagrosa.
«Escutem aquelas palavras que Cristo dirigiu a São Pedro: «Avance em águas profundas e lançai vossas redes para a pesca»; e, com alma pronta e transbordante de generosidade respondam: ‘Em teu nome, Senhor, lançarei as redes!’»
(Cristo ao centro, n. 2307).

Nenhum comentário:

Postar um comentário